Trabalhar além da conta

05:00


Na nossa trajetória profissional é comum existirem aqueles períodos em que a gente se dedica mais tempo do que o planejado, não é verdade? Mas e quando isso vira uma constante fonte de estresse? Como identificar se estamos trabalhando além da conta? Vamos falar mais sobre isso no post de hoje!


Quando a gente fala em trabalhar além da conta isso significa ultrapassar os seus limites e desrespeitar seu tempo, ainda que na hora você esteja na adrenalina feliz da vida, em estado de fluxo. Ficar até mais tarde, virar a noite produzindo, não ter tempo para outras atividades, sentir constantemente cansaço mental, emocional e físico. Todos esses são sintomas (e ainda tem muitos outros decorrentes da sobrecarga) e se você tem percebido alguns deles por aí é hora de ligar o alerta.

Você pode argumentar que às vezes é necessário e eu vou concordar com você. Tem aqueles dias em que a gente percebe uma oportunidade que não pode deixar escapar, ou descobre um erro que precisa ser contornado com urgência, por exemplo. Todos motivos válidos para estender a jornada de trabalho e se dedicar além da conta ultrapassando seus limites.

Quando isso acontece é focar no que é mais importante do momento e planejar a retomada do equilíbrio para imediatamente depois. Mas eu sei que nem sempre você faz isso. Tudo bem, até eu esqueço também. Mas é sempre bom ter alguém lembrando a gente disso, e hoje esse é o meu papel. Quando você assumir (sempre bom lembrar que você também pode escolher delegar) um compromisso de trabalho que sabe que vai te fazer ir além do seu limite, se organize para identificar com clareza quanto tempo a mais será necessário e então planeje repor as energias assim que possível.

Só que eu sei que além de não fazer isso, as vezes o motivo que te faz trabalhar além da conta pode ser outro: falta de organização alheia, urgências decorrentes de planejamentos ruins, perfeccionismo exagerado e tantas outras coisas. E para lidar com essas coisas é importante estabelecer limites e refletir sobre a sua responsabilidade real nessas coisas (culpar os outros ou aceitar algo como verdade universal tipo "é da minha personalidade, essa sou eu" ou "sempre foi assim e quem sou eu para mudar", não ajuda).

Mas o problema maior é quando trabalhar além da conta vai acontecendo cada vez mais até que vira uma rotina, um hábito. E você já nem, percebe ou reflete sobre isso, assume que é assim que as coisas são e pronto. Ou até sente uma insatisfação, mas prefere nem pensar nisso ou encontra muitas desculpas plausíveis como precisar do dinheiro, da oportunidade ou do cliente e prometer a si mesmo que aquela será a "última vez" que faz isso.

Sabe o que faz as coisas mudarem quando as coisas chegam a esse ponto? Uma nova perspectiva, que pode vir do olhar de outras pessoas, de um problema de saúde (nosso corpo fala e dá muitos sinais, acredite), ou até de um processo de autoconhecimento (terapia, coaching, meditação, auto-observação).

Então eu sugiro que você se organize para não deixar as coisas chegarem a esse ponto e fique atento aos sinais para perceber os seus limites e respeitar o seu tempo. Sua organização pessoal interfere diretamente na sua produtividade e nos resultados do seu trabalho. Se precisar de ajuda com isso, conta comigo!

You Might Also Like

0 comentários

Sou associada ANPOP