Vida de corredor ou vida corrida?

05:00



Já virou mania. A gente encontra um amigo na rua e ele pergunta como vai a vida e a gente responde: corrida. O outro entende imediatamente e diz que está corrido do lado de lá também. Então seguimos ambos felizes, ambos sentindo que pertencemos, estamos todos afinal juntos numa correria sem fim. Só que, preciso dizer, isso não é legal, na verdade.

A vida corrida representa desconexão. É o constante piloto automático. É viver apagando incêndios e isso não é nada saudável, como já conversamos nesse post aqui.

Já em uma corrida real ( o esporte, no caso), uma pessoa libera substâncias químicas no corpo que provocam estado de bem estar. O esporte tem muitos pontos positivos e ganhou nos últimos anos muitos adeptos por seus benefícios para a saúde. 

Mas perceba que nem os atletas passam o dia todo correndo, muito menos todos os dias da vida. Mesmo ultramaratonistas precisam de momentos de preparo, treino, descanso e recuperação. Isso porque na corrida o corpo é exigido ao extremo o que pode gerar sintomas de ansiedade e prejudicar o sistema imunológico.

Correr em todos os casos, como já deu para perceber, estressa. No esporte são os músculos, na vida corrida começa na mente e depois o corpo também começa a entrar em colapso. Cansaço sem recarga e descanso vira doença. E a gente precisa parar de glamourizar isso.

Sabe porque eu estou falando tudo isso? Porque sugiro que, já que você acha legal correr, que você escolha o esporte e não a vida. E se tiver que correr na vida, se valha da metáfora do esporte: planejamento, estratégia, treino e picos pontuais com espaço para descanso e recuperação logo depois. A chave para manter a saúde na corrida seja ela qual for é o equilíbrio.

E aí, como vai a vida?

* Esse post de hoje é em homenagem a uma cliente de consultoria que logo no início do processo me disse que estava cansada de responder que a vida estava corrida e que queria correr ( o esporte) e não estava conseguindo.  Ela queria com o processo de consultoria levar a correria do dia a dia para a corrida apenas e é nisso que estamos trabalhando. No evento que participei em São Paulo em Abril, mais um depoimento parecido. Não resisti e inspirada nessas duas atletas da organização resolvi falar sobre isso. Espero que sirva de reflexão para outras pessoas em situação parecida e que juntos possamos fazer essa transição para uma vida mais equilibrada. Se precisar de ajuda, conta comigo!



You Might Also Like

0 comentários

Faça parte da minha lista!