Organizando a mente com a escrita livre

05:00



Até meu cunhado me falar sobre o livro "Accidental Genius" eu não conhecia a técnica do Freewriting ou Escrita Livre. Ele lembrou de mim quando contei sobre a minha consultoria em produção de conteúdo e achou que poderia ser uma técnica interessante para propor aos clientes. Mal sabia ele que seria bem mais do que isso.

O que eu aprendi lendo o livro e aplicando o método nas ultimas semanas é que esta pode ser uma poderosa ferramenta de organização mental, produção de conteúdo, criatividade, inovação e produtividade. Calma que eu te explico como ela funciona e porque ela ajuda nisso tudo. Vem comigo.

"Sua mente é maior do que você imagina"

Primeiro, deixa eu te explicar o que é a Escrita Livre: é um método de pensar no papel que te ajuda a estruturar e organizar os pensamentos, alcançando um nível mais profundo de pensamento, agindo um pouco como seu próprio consultor.

As regras do método

  • Baixe as suas expectativas - mantenha a mente relaxada e a atitude positiva quanto a escrita, não se importe com como ou o que vai sair. Deixe o perfeccionismo de lado, você vai escrever um monte de besteira mesmo e tudo bem.
  • Escreva rápido e continuamente - é pra manter o ritmo próximo do seu pensamento, pra não dar tempo do seu crítico interior intervir sobre pontuação, escrita, formatação e até linha de raciocínio.
  • Tenha limites - ter um timer ajuda. Sabendo que você tem um tempo pré-definido para trabalhar, você se mantém motivado.
  • Escreva como pensa - a ideia é escrever o que vem vindo a mente. 
  • Siga o pensamento - libere o pensamento. Não importa o que vier, aceita e continua daí.
  • Redirecione sua atenção - quando atingir um ponto de bloqueio quando não souber mais o que escrever e o tempo estiver correndo, mude o foco, teste outros caminhos, faça a si mesmo perguntas genéricas e vá respondendo no papel. Xingue, fale sobre o bloqueio, tudo isso ajuda. 

Em que e porque te ajuda


O fato de você se manter livre das criticas, faz com que você pense em alternativas, caminhos fora do comum, exercite sua mente para buscar as respostas no que você já conhece, use todo o seu repertório. 

É muito bom também para você entender melhor como sua mente funciona, seu processo de pensamento, seu fluxo de ideias, suas sensações. Como você vai escrevendo tudo o que está pensando, ler tudo depois vai te ajudando a se conhecer melhor.

Você sempre aproveita muita coisa do que escreveu. Seja para resolver um problema que estava na sua mente, ter uma ideia para colocar em prática ou mesmo aproveitar trechos em conteúdos seus.

Exercícios extras para praticar 


O livro sugere algumas práticas para ajudar a soltar a escrita, veja só:
  • Frase de aquecimento - você usar algumas frases genéricas e abertas como "Eu gosto de..." pra soltar a mente e aquecer pra escrita mais pesada.
  • Examinar uma palavra - Escolher uma palavra e começar a escrever sobre ela, o que significa, sua opinião e associações.
  • Listar tudo sobre uma situação - se tá difícil chegar a uma conclusão sobre algo, resolver um problema ou tomar uma decisão, escreva sobre a dificuldade. Tudo o que você sabe sobre o tema, ainda que soe obvio.
  • Tenha várias ideias - a gente normalmente tende a escolher e focar em uma coisa só e isso restringe muito. Aqui, quanto mais ideias listar melhor. Bestas, impossíveis, não importa. Abrir o leque é o mais importante.
  • Minta - fugir da realidade pode ser uma boa forma de olhar para uma situação por um outro ângulo.
  • Converse com alguém no papel - imagine que está conversando com alguém e vá falando o que você falaria pra outra pessoa (conhecida, próxima ou não, vale até uma personalidade famosa) e até respondendo como a pessoa responderia.
  • Escreva sobre um livro que leu - essa é massa para assimilar o conhecimento. A ideia é escrever o que você gostou, o que não gostou, que pontos chamaram atenção, o que incomodou, o que não concorda, enfim, escrever livremente sobre o livro (sem usar o livro, claro).

Como foi a minha experiência

Lendo o livro eu fiquei animada, mas ao mesmo tempo cética. Já acho que escrevo super rápido e fiquei com a impressão de que já praticava a técnica. A verdade é que eu não chegava nem perto. Na minha primeira tentativa, coloquei o alarme para 15 minutos e comecei a escrever sobre Desenvolvimento Pessoal. 

O inicio foi difícil, não sabia o que dizer, mas fui seguindo o método e tentando relaxar, escrevendo qualquer besteira. Quando o tempo acabou eu tinha escrito bastante e em algum momento de fato entrei em um modo automático de onde vieram reflexões super interessantes sobre o assunto. 

Essa primeira tentativa rendeu o post O circulo de outro do desenvolvimento pessoal do blog e mais duas frases das que posto toda semana no Instagram com a #frasesdaavesso. Tava ótimo, pensei. Mas será que vale pra pensar em soluções e alternativas realmente...resolvi aproveitar que novembro é meu mês de planejamento de conteúdo por aqui e usei a escrita livre para me ajudar a refletir sobre os ensinamentos de 2018 e ideias para 2019. E super me ajudou a refletir melhor sobre o que eu quero mesmo com a Avesso e meus planos e metas. Super recomendo.

Enfim, pra mim, o livro abriu um leque de possibilidades para a escrita como ferramenta de organização da mente. E você, já experimentou? Deixa seu comentário e me conta como foi! E, se não experimentou ainda, faz o teste e depois me conta.

You Might Also Like

0 comentários

Faça parte da minha lista!