Rotina: marcos de tempo x marcos de atividades

05:00



"As agendas organizadas em torno de atividades são mais flexíveis e têm um pouco mais de ambiguidade. Elas ajudam a instituir estrutura em uma vida tipicamente desestruturada.
Stephen Guise

Quando li essa frase no livro "Mini-hábitos" pensei logo que seria um bom tema para conversarmos por aqui. Mas primeiro deixa eu te contextualizar. Quando você vai estruturar a sua rotina, você pode fazer isso de duas maneiras:
  • Marcos de tempo: você determina que horas vai fazer cada atividade. Por exemplo: academia ás 7h, deslocamento para o trabalho das 8 ás 9h, trabalho das 9 ás 18h, dormir ás 22h.
  • Marcos de atividade: você se preocupa com a sequência de atividades, ao invés do tempo. Ou seja, você determina uma sequência de atividades, o que será feito antes do que. Por exemplo: acordar, tomar banho, tomar café, deslocamento, trabalho, deslocamento, academia, banho, tv, dormir. 
Naturalmente, você deve estar se perguntando: qual a melhor opção? A resposta fácil e que o livro dá é: depende. Depende do seu perfil e das suas atividades e responsabilidades. E é verdade. Tudo isso, e muito mais, interfere no sucesso da sua rotina e na sua vida, aliás. Tipo: se você é uma pessoa que tem horário a cumprir no trabalho por exemplo (bate ponto, quero dizer), isso com certeza precisa ser levado em conta ao estabelecer uma rotina, certo?

Mas a minha resposta para a pergunta acima ("qual a melhor opção entre marcos de atividade e marcos de tempo?", caso você tenha esquecido), é: os dois! Você deve usar os dois sempre que possível. O que vai depender, a meu ver, é a proporção entre os dois. E aí os critérios para determinar essa proporção são aqueles que o livro deu mesmo: seu perfil e suas atividades e responsabilidades (autoconhecimento, allways).

Mesmo que você não tenha uma rotina fixa como no exemplo do funcionário que bate ponto, você vai sempre ter compromissos com hora marcada. É da vida! Ou você não vai ao médico? E, mesmo com uma rotina fixa, é interessante usar a flexibilidade dentro dos intervalos para não ficar muito maçante. O horário então, é importante se existe uma regra e prazos bem definidos mas nos outros momentos a sequência das atividades é mais importante para a rotina.

Na minha agenda eu uso os dois. Eu tenho um espaço para listar os compromissos com hora marcada e um outro, separado, para colocar a sequência dos passos por ordem lógica ou de prioridade (outra coisa que varia do gosto do freguês). E então eu vou alternando entre as duas listas, garantindo que os horários estão sendo cumpridos e me comprometendo com o que é variável. Percebe? É o equilíbrio que te ajuda a manter a rotina funcionando no seu dia a dia.

E você, como faz? Qual a sua maior dificuldade ao tentar estabelecer uma rotina que funcione para você?

You Might Also Like

0 comentários

Sou associada ANPOP