Resolução de ano novo: só ajudar quem quer ser ajudado!

05:00

Quando eu falo sobre organização, as pessoas costumam se lembrar de algum parente ou amigo que precisa de ajuda. Sempre tem alguém desorganizado e bagunceiro a nossa volta não é verdade?!
Eu acho ótimo quem quer ajudar, acho uma atitude super nobre. Mas, se você costuma ajudar os outros a algum tempo, já deve ter percebido que nem sempre funciona, não é verdade? A gente faz o bem, dá as ferramentas, e aquilo não dá em nada. Ai vem a frustração e a pergunta: o que eu fiz errado? E ai, o que eu acho é que o erro está em ajudar sem que a outra pessoa tenha pedido ajuda de verdade, sem que o outro tenha de fato se comprometido. Porque quem ajuda no final das contas dá só as ferramentas, as técnicas, o suporte. O trabalho pesado mesmo fica com quem precisa de ajuda. Isso se a proposta é ajudar profundamente e não fazer pelo outro. O bom e velho ensinar a pescar ao invés de dar o peixe.

Ok, vou dar dois exemplos. Suponha que você tenha uma amiga que não sabe fazer nada na cozinha, more sozinha e, por não saber cozinhar, esteja gastando muito comendo fora ou com congelados e a saúde tá começando a reclamar, as taxas estão péssimas por causa das porcarias nada saudáveis. Aí você escuta as lamúrias e se condolece e decide ajudar. Tira xérox do seu livro de receitas com as anotações dos segredos dos seus pratos favoritos e marca um dia para ir na casa dela com ingredientes e panelas para mostrar como se faz. Vcs tem uma noite ótima de fofocas e uma semana depois...ela está reclamando denovo, que não tem tempo pra comprar os ingredientes e cozinhar, que não leva jeito, que não consegue, ó vida, ó azar!
Vamos pra um exemplo na minha praia. Você tem um conhecido super desorganizado, tem pena dele e morre de vergonha quando vai na casa dele. Resolve ajudar, claro! Dá dicas de organização, encaminha posts, indica cursos e workshops, dá o livro de organização presente de natal, vai na casa dele e arruma uma gaveta pra mostrar como se faz! E se frustra novamente na primeira visita! Já falei aqui algumas vezes, mas não custa lembrar, organização pode ser aprendido, é um hábito que pode ser desenvolvido. Mas é preciso motivação, um mergulho em sí mesmo. Se conhecer, para se organizar. Sem isso, a desorganização continua e a frustração é uma constante.

Eu já cometi esse erro (de querer mudar alguém a força) um milhão de vezes. Mas percebi que a gente não tem o poder de consertar a vida do outro ou resolver seus problemas. Qualquer ação direcionada ao outro com essa expectativa será frustrada. É por isso que te convido a nesse ano de 2016 embarcar na minha resolução de ano novo: só ajudar quem quer ser ajudado! Isso significa não consertar o que não quer ser consertado ou acha que não precisa de conserto ainda que você esteja vendo que as peças estão caindo. Não ensinar quem não quer aprender. E principalmente, não falar para quem não está disposto a escutar. Conversar com as paredes só se for consigo mesmo. Combinado?!

Dito isso, nesse ano que tá novinho em folha, eu vou continuar postando conteúdo relevante na área de organização, vai ter lançamento de e-book, realização de workshops e consultoria online. Não com a expectativa generalista de fazer um mundo melhor através da organização. Mas fazer um mundo melhor através da organização atingindo a parcela de mundo que quer fazer a diferença na própria vida. Meu compromisso é com disseminar conteúdo de qualidade. A escolha e a responsabilidade de mudar é sua! Por um 2016 mais leve! Quem vem comigo?!

Fonte da imagem: psicologaemalphaville

You Might Also Like

2 comentários

  1. Amei a sua resolução :) Iniciei a adoção no ano passado e vou reforçar em 2016.
    Também já me frustrei bastante tentando ajudar quem não quer ser ajudado (e que na verdade quer mesmo reclamar e receber atenção).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUe bom! Como anda a sua resolução por ai?
      Uma coisa que aprendi também é que o melhor mesmo é focar no que está a nosso alcance. A gente não pode mudar o outro mas pode mudar a nossa reação, sentimento e atitude com relação ao outro ou em resposta ao comportamento do outro. Sem julgamento, sem expectativas, sem frustrações. ;)

      Excluir

Faça parte da minha lista!