Presentes - alegria ou dor de cabeça?

05:00

Semana passada fiz um post sobre a organização de objetos afetivos e algumas pessoas me procuraram comentando que mais difícil é lidar com os presentes. Alguns presentes parecem remeter aos gregos e seu cavalo de troia. Vem disfarçados de bela embalagem mas viram um problema quando se trata de praticidade, manutenção e organização. Por isso e inspirada por um trecho do livro "Menos é mais" de Francine Jay, hoje resolvi falar sobre o impacto dos presentes na organização da casa e como lidar com isso.
Aniversário, casamento, natal, bodas, datas comemorativas. A mídia e o comércio nos bombardeando diariamente com a necessidade de presentearmos os amigos e familiares induzindo que se não o fizermos seremos displicentes e amaremos o outro menos. E lá se vão rios de dinheiro. E lá se vai o espaço em casa para guardar tudo isso. Bom, eu preciso ser sincera, eu adoro dar presente. Mais até do que ganhar. Gosto da sensação de felicidade que surge no rosto da pessoa que estou presenteando, me realizo vendo a felicidade do outro. Me dedico e invisto tempo para escolher algo que tenha a cara da pessoa. Então não vou ser hipócrita de dizer para você não dar presente. Mas acho que precisamos pensar no dar e receber presente para garantir que esse momento seja de fato feliz tanto para quem dá quanto para quem recebe.
Dicas para quem vai dar um presente:
  • Se for para dar qualquer presente, não dê presente nenhum. Desculpe, mas não é justo nem com você que vai gastar seu dinheiro nem com a pessoa que vai ficar com um presente que talvez não tenha a ver com ela. Pense na pessoa que vai receber, no que ela precisa, no que combina com ela, com a casa dela, com a vida dela. Um sapato de salto altíssimo para uma recém mãe pode deixar ela frustrada, por exemplo. Um perfume pra quem é alérgico pode ser um estorvo.
  • O que importa é a intensão. De verdade, na maioria das vezes o que faz o olho do outro brilhar é perceber que você se importa, que teve o carinho de lembrar dele. É o gesto e não o objeto. Não que o objeto não seja importante, claro que é. Mas é bem difícil acertar no presente, então se você não tem certeza do que a pessoa gostaria de receber, prefira uma lembrança:
    • Algo pequeno, bonito e fácil de guardar.
    • Uma experiência: um vale salão, vale spa, uma ida ao cinema, um jantar romântico, uma aula, um passeio ao ar livre.
    • Um cartão onde você expresse com palavras tudo o que sente pela pessoa. Se você não tem jeito com as palavras pode encomendar uma poesia para presentear por exemplo (nunca ouviu falar? Então dá uma olhada nesse site super criativo: http://www.poesiapessoal.com.br/)
  • Uma vez dado, esqueça. Olha só, não obrigue a pessoa a manter o presente, a expor o presente ou a gostar do presente certo? Uma vez dado, o presente já cumpriu o seu papel, você já demonstrou seu carinho. Querer controlar o que o outro vai fazer com ele é um pouco demais, combinado?
Dicas para quem vai receber um presente:
  • Se você não gosta de receber presente, deixe isso claro para as pessoas próximas. Diga que prefere ganhar a companhia dos amigos, um passeio, ou algo do tipo. Facilite a vida do outro e entenda que as pessoas só querem o seu bem.
  • Se você recebeu algo e gostou do que recebeu, que ótimo! Fique feliz! Exiba, use, exponha. Com certeza espaço não vai ser um problema para algo tão especial assim. Se você não tem espaço, é sinal de que é preciso rever o que você tem para abrir espaço para o que acabou de ganhar. Se foi um perfume novo por exemplo pode estar na hora de jogar fora aquele que está no fim ou dar para sua irmã aquele que você não usa muito porque acha que tem um cheiro enjoado. O mais importante é não ficar com coisas que não gosta, é um desperdício imenso.
  • Se você recebeu algo e não gostou, agradeça (mas sem exageros para não ganhar outros iguais no futuro) e encontre um outro dono para ele. Veja se tem alguém que não seja do círculo próximo de quem te presenteou que possa gostar mais que você, venda, doe para quem precisa.
As coisas existem para ser úteis, para te agradar os olhos com sua beleza, para te fazer feliz. Se os presentes que você recebe não estão servindo a esses propósitos eles estão mais para estorvo, tralha, e não há mal nenhum em passa-los adiante. A felicidade de um ambiente organizado e espaçoso já é o melhor presente.

You Might Also Like

1 comentários

Faça parte da minha lista!