Organização financeira

05:00

Como eu disse no último post, resumindo bem alto nível, a ideia é ter controle dos seus gastos e receitas (registrar, catalogar e acompanhar tudo em detalhes) para administrar melhor evitando desperdícios e potencializando investimentos.

Lidar com dinheiro é visto por muita gente como um "bicho de sete cabeças" e costuma causar muito stress. É por isso que a organização financeira é tão importante. Particularmente se você tem dívidas ou está passando por alguma dificuldade financeira*.  Então vamos a algumas dicas de como se organizar financeiramente:
  • Tome pé da situação:
    • liste todas as suas receitas e despesas. Não importa a ferramenta (livro caixa, caderninho, planilha Excel, aplicativos). Trocando em miúdos, é preciso saber claramente tudo o que entra e tudo o que sai diariamente.
    • pegue um extrato das suas contas (tente pegar de um período de pelo menos dois meses, para ter dados históricos, vai facilitar a classificação), solicite o detalhamento das suas dívidas (saldo atual, valor das parcelas mensais, juros), entenda melhor os seus investimentos (pegue uma posição consolidada nas instituições com as quais você tem contratos).
    • Analise suas receitas. Se você é CLT, pode olhar nos seus contra-cheques (lembre de considerar férias e 13o). Se você é profissional liberal ou PJ fica mais complicado, mas dá para estimar uma média mensal com base no histórico dos últimos 12 meses.
  • Defina seus objetivos: você quer apenas ter controle do seu dinheiro e ficar no zero a zero,  quer comprar um apartamento, um carro, pagar a faculdade, morar fora do país, fazer uma poupança para seus filhos, quitar suas dívidas, abrir uma empresa. Cada um sabe dos seus desejos e sonhos e é importante detalhar exatamente o que você quer fazer com o dinheiro e, além disso, o que você está disposto a abrir mão para chegar lá. Por exemplo, você pode querer muito comprar um carro mas não está disposto a abrir mão de viajar de férias uma vez por ano. Isso precisa fazer parte do seu planejamento.
  • Planeje as ações para chegar lá: em linhas gerais não tem mistério, gaste menos do que o que você ganha para ver sobrar dinheiro para investir ou quitar dívidas. Mas mesmo para isso não dá para ser desorganizado, é preciso pesquisar o mercado, definir estratégias. Você pode pensar em maneiras de aumentar a receita e diminuir os gastos. Se os seus gastos estiverem classificados em detalhe fica mais fácil cortar o que é supérfluo. Defina as ações necessárias para atingir seus objetivos e determine os prazos. As metas geram comprometimento e garantem motivação para chegar lá.
  • Acompanhe o andamento do seu plano: verifique periodicamente e atualize sempre os seus saldos e extratos, compare o previsto com o realizado e faça os ajustes necessários.

Como em tudo relacionado a organização, é preciso um investimento de esforço inicial para que vire um hábito e possa trazer o retorno desejado.


*sobre dívidas e mais detalhes, como não sou especialista no assunto, tem uma página bem legal com cursos e outras dicas detalhadas e que disponibiliza um e-book grátis com dicas simples e práticas para sair do vermelho: Mulheres comDinheiro

You Might Also Like

0 comentários

Faça parte da minha lista!